Relacionamentos Profissionais: Formas de Construção

Se você deseja conhecer mais pessoas que se interessem pelo que você escreve; estabelecer algumas estratégias de networking, incluindo-as na organização do seu plano de ação, fará com que você atinja esse objetivo de maneira mais rápida/eficiente..
Relacionamentos Profissionais: Formas de Construção
O mundo merece conhecer seu repertório, apreciar a sua criatividade bem como, a extensão do seu vocabulário. As muitas horas investidas em estudo e pesquisa que obrigatoriamente, fazem parte do seu trabalho como redator, escritor ou conteudista; possivelmente serão bem mais gratificantes e produtivas (melhor remuneradas), se você conseguir encontrar, novos meios - que não somente pela Internet - um público que tenha interesse específico no seu estilo de escrita. 
Nesse e em outros sentidos, pessoas físicas e jurídicas encontraram no "fazer networking" uma excelente alternativa.

Networking é a capacidade que uma pessoa/empresa tem de " [...] estabelecer uma rede de contatos (sistema de suporte) ou uma conexão com algo ou com alguém [...] onde existe a partilha de serviços e informação entre indivíduos ou grupos que têm um interesse em comum" (Disponível em: <https://www.significados.com.br/networking/ > acesso em maio/2018.)

Quando eu escrevi acima "que não somente pela Internet", foi com o intuito de fazer com que você cogite na possibilidade de utilizar esse meio, para incrementar suas estratégias de networking como por exemplo, promover eventos onde exista a possibilidade de um espaço (reserva de tempo, dentro do cronograma planejado) para que ele possa ser realizado.
 No entanto, "fazer networking", sem planejamento e organização prévios, poderá na melhor das hipóteses, resultar em insucesso de estratégia. Proponho assim que você opte por "trabalhar networking" ao invés de apenas fazê-lo, levando também em consideração, alguns fatores:
 Você/sua empresa tem/representa uma linguagem própria. Utilize-a em favor do alcance das metas a que se propôs. Você como profissional representante "das letras que escreve", durante as reuniões/encontros, precisa policiar a sua própria linguagem! Procure ver cada conversa travada,como uma oportunidade de expandir a sua rede de relacionamentos.

1. Você já ouviu aquela expressão popular que diz que "falar, até papagaio fala"? Para não cair nesse erro, lembre-se que em comunicação, quantidade não é sinônimo de qualidade. Fique atento(a) às expressões corporais/faciais da pessoa com quem você está conversando, para conseguir perceber se a sua conversa deve prosseguir, parar ou mudar de rumo.

2. Diz "a lenda" que escritores são boêmios (no sentido um tanto quanto pejorativo da palavra) e, pensando por esse lado, talvez seja oportuno lembrar que uma reunião/encontro de negócios, pode não ser o momento apropriado para comer e beber à vontade e/ou comer e beber mais ou na mesma quantidade que a pessoa com quem você esteja conversando. Assim, prestar atenção na forma como você mesmo está se comunicando, é fundamental. Dizem que "a primeira impressão é a que fica" e, se assim for, talvez você não tenha uma segunda oportunidade.

3. Para uma grande maioria de pessoas, conseguir ir além - se comunicar - de pessoas próximas ou mais conhecidas não é uma tarefa fácil. Tentar manter o equilíbrio entre a timidez e a descontração, sempre será uma escolha assertiva nessas ocasiões, ainda que, de forma natural, você passe a se sentir mais à vontade na medida em que a conversa for fluindo.

4. A ideia principal em um networking é que um contato deixe de ser apenas contato, para passar a ser um novo relacionamento. Dessa forma, procure controlar a ansiedade de conseguir o e-mail ou o whatsapp da pessoa com quem você está conversando e, de igual forma, não se mostre "desinteressado(a)" nesse sentido. Se realmente houver empatia entre vocês - fator essencial para um bom negócio - a troca de dados será uma coisa tão natural, quanto a solicitação e/ou o compartilhamento de informações que visam prestação de serviços.

5. O final de um evento de networking, é tão importante quanto o inicio ou o seu transcorrer. De nada adiantará você apenas guardar/arquivar os contatos que obteve, a título de cadastro e/ou levar muito tempo para retomar ou iniciar nova conversa. Como endosso do que escrevi no item anterior, proponho que você cultive seus novos relacionamentos, mesmo que para tanto, a inciativa parta de você. Lembre-se que nos dia atuais, você precisa conquistar o cliente, não bastando fazer apenas parte de suas memórias.

Seu Plano de Ação ainda não conta com mensuração suficiente, para que você trabalhe um networking? Vamos mudar isso? Seu contato está sendo aguardado!