Nos Bastidores do Blog

Minha foto
Rosangela Enéas é publicitária, especialista em docência no ensino superior, escritora ghost writer e master coach. Como empreendedora responsável pela Unicórnio Autorias de Pensamento, vem ao longo de aproximados dezoito anos, mantendo o foco em Marketing de Conteúdo utilizando técnicas de Coaching como base metodológica para prestar serviços dentro de suas competências.

23/11/2018

Comunicação é Expressão

Comunicação é Expressão

Parece não ser mais segredo que, escrever conteúdos e, não apenas redações, são atos de conquista. 

Não faz muito tempo que, no mundo digital, os internautas não conseguiam entender o que uma pessoa ou empresa fazia, se isso não estivesse bem especificado pelo link “serviços”. Tal cenário, porém, veio sendo modificado via web, pela promoção dos conteúdos.

A partir desse fato e, porque não dizer também, por conta dele, a reputação devida aos serviços ou produtos oferecidos, toma como base em qualquer parâmetro de mercado, o que é entendido e subentendido nos textos, áudios, vídeos e/ou imagens, que são apresentados.

Para escrever um conteúdo, o autor não precisa ser mestre em gramática ou, um gênio artístico.
Precisará, todavia, - no mínimo - saber elaborar conteúdos que despertem mais a atenção do que o sono; que contenha doses homeopáticas de conhecimento para tranquilizar o leitor, passando-lhe a certeza de que o ele estiver lendo, não foi escrito por uma criança e; principalmente, que incentive a vontade de ler, ver e/ou ouvir as informações presentes em um texto que, pela lógica, deverá ter começo, meio e, fim.

Desde que o “mundo é mundo”, milhares de pessoas, buscam o poder, seja do amor, seja do dinheiro ou do poder administrativo. Mais recentemente, o poder das letras digitadas vem sendo descoberto, sem que, no entanto, muitos escritores encontrem formas mais adequadas para que delas, se aproveitem.

Nesse sentido, vale lembrar que as palavras de  David Ogilvy: “Comunicação não é o que você diz, é o que os outros entendem”, evidencia a necessidade do aprender a fazer das letras digitadas, uma extensão de sentimentos e intenções que possam ser aplicadas de maneira estratégica nos editores de textos, vídeos, imagens e/ou áudios, como exercício do princípio básico da comunicação escrita, qual seja, a expressão interpessoal.

Acredito que todos os profissionais em escrita, persistindo por esse caminho, alcançarão uma forma de poder mais audacioso que os demais: o auto sucesso

Nenhum comentário:

Postar um comentário