Nos Bastidores do Blog

Minha foto
Rosangela Enéas é Publicitária, Professora Especialista em Docência no Ensino Superior, Escritora Ghost Writer e Master Coach. Empreende ao longo de aproximados dezenove anos, com foco em Marketing de Conteúdo utilizando o Coaching como base metodológica em suas prestações de serviço.

22/02/2019

Resumo: Pontuação Básica

Resumo: Pontuação Básica
Este estudo não pretende trabalhar todos os sinais de pontuação, posto que tal extensão de matéria exigiria conhecimentos mais aprofundados no quesito gramática e este não seria o caso, nem tão pouco estaria dentro da minha competência, visto que não sou formada em letras.

A ideia será assim, trabalharmos somente dois dos sinais de pausa (a vírgula e o ponto e vírgula), sem nos ater aos sinais melódicos - : / ? / ! / ... / " " / [ ] / ( ) e _ - posto serem eles os que mais merecem atenção, na minha opinião, uma vez que além de fazerem parte integrante do "cotidiano de qualquer tipo de escrita", também são os que costumam receber maiores equívocos de aplicação por parte de nós, escritores e eternos alunos.

Você sabe para que serve a vírgula?

Algumas pessoas aprenderam erroneamente que, como a vírgula simboliza uma pausa, sua utilidade está na "necessidade de respiração" do leitor, ao ler textos em voz alta e que, por conta, essa seria a melhor forma de colocá-la nas frases.

Adianto porém que, se assim fosse, não poderia haver regras de colocação a respeito desse sinal, pois cada pessoa tem seu ritmo respiratório próprio, não é verdade?!

Proponho então que você entenda o sinal de vírgula, de quatro maneiras distintas:
  • Para ler um texto pausadamente (fato que o tornará mais agradável e de melhor entendimento para o leitor/orador);
  • Para enfatizar expressões (infere certo sentido melódico);
Por exemplo: 
Em casos onde houver vocativo: "Comandante, a tropa já se encontra em forma!"
Em casos onde o aposto está indicado: "Rebeca, aluna exemplar, foi bem na prova."
  • Para separar as orações terminadas com o indicativo de ponto final (terceiro sinal de pausa).
Por exemplo:
"Pedro estava cansado, mas nem por isso sentia-se desanimado.
  • Minimizar possíveis ambiguidades muito comuns quando as palavras possuem o mesmo valor sintático.
Por exemplo:
"Riqueza, paixão, ciência, tais coisas não são suficientes para que a felicidade exista."

Vamos observar agora, erros comuns que todos nós, escritores, acabamos cometendo, não raro, por displicência ou ignorância em regras de Língua Portuguesa:

  • Se o último elemento da frase for introduzido pelas conjunções "ou" / "nem" / "e", ao contrário do que se supõe, a vírgula não deve ser utilizada.
Por exemplo: 
"Foram observadas as borboletas, as mariposas e os grilos." 
"Nem o artesanato, nem a musica, nem a dança na atualidade são considerados como bons negócios."
 "Um refrigerante, um suco ou uma tangerina não matam tanto a sede, quanto um copo de água."

  • Em orações que não tem a letra "e" como introdução mas, nela se encontra.
Por exemplo:
"Estudou, aprendeu, se esforçou e acabou reprovada."

Traga também neste artigo, a título de observação básica/superficial, alguns exemplos de casos obrigatórios de uso de vírgula e que, comumente, costumamos cometer equívocos durante o transcorrer dos nossos trabalhos:

Resumo: Pontuação Básica
  
Resumo: Pontuação Básica

Chegou a vez agora de apreendermos sobre o "ponto e vírgula", já adiantando que esse estudo será muito simples se você já tiver compreendido adequadamente o anterior.

Isso porque, o emprego desse sinal irá depender diretamente do seu texto, ou seja, dos valores de pausa e ensejos melódicos que ele representar. 

Acompanhe o exemplo para entender de forma abstrata, o quanto o sinal de ponto e vírgula, acrescenta emoção,expressão e pausas maiores às frases!

"Não sabe mostrar-se magoada; é toda perdão e caridade." (Machado de Assis)

"Chamo-me Rosangela Enéas; você, que nome possui?" 

Acredito que eu já tenha conseguido compartilhar contigo, o básico necessário para que você pontue seus textos de forma mais correta, livre e expressivamente!

Sendo assim, até o nosso próximo post, quando então iremos estudar juntos sobre a concordância nominal. Fique ligado(a)! 

Bons escritos e até lá ;) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário